segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Nunca diga Nunca


Em certa ocasião um amigo me disse ter ótimos vinhos suíços, eu jovenzinho e cheio de saber respondi prontamente, não, isso não é possível...
Um mês depois desembarcava na World Wine-  La Pastina, não só um, mas três produtores de Valais (o cantão suíço) - o mais curioso é que a Suíça está entre os 20 maiores produtores do mundo, no entanto seus vinhos quase não saem do país, pois o consumo é 3 vezes maior que sua produção.
Muito embora existam coisas bem diferentes, é difícil afirmar algo no mundo vinho sem a devida constatação. Nesse mesma época dos vinhos suíços, descobri que estavam produzindo em Taiwan e isso há mais de 20 anos soava quase como um “papo de pescador”.

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Curso de Vinhos (em Filmes)!

Uma vez me disseram algo mais ou menos assim, quando você lê algo geralmente retemos 30% da leitura, ao associar imagens chegamos a 50% quando existe interação de áudio e vídeo chega a 70%, por isso quase sempre buscamos os cursos e palestras. 

Com certeza, apreendemos muito em eventos de vinho dessa natureza, pois além de termos um especialista ministrando ainda temos a presença da própria degustação e isso faz com que possamos reter muito do conhecimento transmitido. Porém os especialistas sabem muito bem como é, nos dias de hoje, difícil formar turmas de aspirantes a “enófilos”. O corre-corre do dia a dia faz com as pessoas não consigam dedicar tempo para, por exemplo, fazer um curso de 3 encontros.

 Particularmente tenho preferido ministrar palestras que chamo de mini curso “Descomplicando o vinho”, o formato se resume em um encontro de cerca de 3 a 4 horas. Fazemos um básico de vinhos intensivo, com direito a degustação e o livro. Tem funcionado muito, pois atende o anseio do consumidor em ao menos passar a escolher melhor seus vinhos. Ocorre que ainda assim juntar um número viável de participantes (mínimo 10) tem sido o mesmo obstáculo para muitos especialistas.
Pensando nisso resolvi dar uma força para aqueles que ainda não conseguiram participar de um evento como esse: recorrer à sétima arte.

sábado, 22 de outubro de 2016

Com que taça eu vou? (Escolhendo a taça para seu vinho)

Tenho um costume, desde o tempo que dava aulas regulares em faculdades, de ler o que me aparece, seja em revistas, livros, sites, blogs, enfim onde houver uma fonte de informação ou pesquisa. Recentemente vi alguns vídeos da jornalista Claudia Matarazzo em parceria com a vinícola brasileira Rio Sol e em um deles se fala sobre os cuidados com as taças, vale a pena ver.

Em realidade estava procurando saber o que se tem dito sobre o assunto, pois recentemente me perguntaram sobre o tema nos sentido que taça comprar.
Respondo com um trecho pinçado do meu livro: “Se pensarmos que uma roupa ajuda a valorizar nosso corpo, da mesma maneira pensamos para tirarmos o melhor proveito de um de vinho utilizando a taça ideal, corretamente. Assim como na moda, os tecidos e formas evoluíram para nos deixar mais a vontade e elegantes as taças para vinhos também.
Os recipientes foram desenvolvidos para conduzir o vinho à boca e ao nariz de maneira a realçar cores, aromas e sabores, o que influencia diretamente no resultado. Os testes iniciais comprovaram rapidamente essas mudanças e hoje podemos repetir facilmente ao beber um mesmo vinho em taças completamente diferentes."
De fato o formato da taça muda nossa percepção do vinho e isso é algo que devemos saber bem, o vinho não muda com a taça, o que muda mesmo é como passamos a sentir, principalmente aromas.

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Vinhos do Momento (Qual o vinho que mais vende?)

Qual vinho faz sucesso hoje?
Essa é a pergunta que todo produtor e importador de vinho no Brasil se faz nesses dias.
Evidentemente que não há uma resposta absoluta, mas se passearmos pelas lojas, restaurantes e locais em que compramos, muito provavelmente vão nos responder não qual vinho, mas os que custam até R$70, R$80. 

Infelizmente o gosto do brasileiro passa primeiro pelo critério do preço, prova disso se dá ao analisarmos o mapa de consumo no Brasil. 

Ainda pelo mesmo mapa o consumo maior se dá na faixa de R$ 30-40 e evidentemente dentre os países que produzem vinhos finos o Brasil é o que mais participa, seguido por Chile, Argentina e Portugal.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...