quinta-feira, 21 de abril de 2016

Exibições e Feiras 2016


O mês de abril inaugura com intensidade as feiras e exibições de vinho pelo Brasil e mundo.  Semana passada tivemos em São Paulo o evento dos vinhos italianos dos produtores presentes no proeminente guia italiano Gambero Rosso , chamado de Gambero Rosso Road Show o evento  passeia por diversos países ao longo do ano mostrando os vinhos que são consagrados com os famosos “bichieri” cujo limite são 3 (a nota máxima). Ainda falando de Itália também em abril tivemos a Vinitaly 2016 com sua edição de 50 anos, e uma das maiores feiras de vinhos do mundo rivalizando com a francesa Vinexpo, acontecendo bienalmente e alternado com a rival.
Daqui por diante muitas feiras e exibições acontecerão em vários países e no Brasil. Por aqui iniciamos o ano com o bem conceituado “Encontro de Vinhos”, evento que nasceu como um periférico ao principal evento no Brasil, a Expovinis, chamava-se Expovinoff criado pelo amigo de copo o jornalista Beto Duarte, em 2010 e naquele ano em abril usou um pequeno espaço do restaurante Pandoro em São Paulo. Já nasceu muito bacana com seu Top5 e expositores que não foram a Expovinis daquele ano, formato que hoje já não é o mesmo. A exibição cresceu bem, hoje está presente em 6 cidades e é bem concorrida pelos expositores. Esse ano já foi Rio de Janeiro e São Paulo, em breve virá Campinas e ainda chega a Belo Horizonte. Quem sabe não faça um off da nossa excelente e charmosa Expovinhos de Vitória.

terça-feira, 22 de março de 2016

Descomplicando o Primeiro Encontro

E nesse mês comemoramos o dia internacional da Mulher, eu que sou apaixonado por elas, sempre me rendo, elas merecem todas as nossas homenagens. 
Para não passar em branco deixo aqui um pensamento: “A mulher foi feita dos pés, nem da cabeça, mas da costela do homem, por que é do lado para ser igual, debaixo do braço para ser protegida e ao lado do coração, para ser amada”
Inspirado nesse clima de ternura que me ocorreu “O Primeiro Encontro”! Sabe aquele dia em que você convida, ou é convidado para sair com alguém pela primeira vez?
Muita gente já passou por isso, ou vai passar, dá aquele frisson; capricha nas roupas, no perfume, imagina como será, essas coisas... e o convite para jantar.
O ideal é procurar saber as preferências, tipo de comida, local e:
- Você gosta de vinho?

O Vinho é Verde.

O que procuramos em um vinho? 
As motivações são as mais diversas, desde simplesmente apenas beber um vinho, até explorar cada detalhe, mas no final o que buscamos é o prazer de beber um bom vinho.
 São muitas as possibilidades, podemos descobrir ainda mais novidades de estilos, maturação, guarda, tipos, produções artesanais e não obstante nos depararmos com grandes surpresas.

O vinho verde foi uma dessas surpresas que descobri décadas atrás. Acompanhei um grande produtor desse vinho, aliás, um doce de pessoa o Sr. Acácio, que me trouxe um vinho tinto bem diferente. Adorei! Um tinto verde, leve ligeiramente frisante, refrescante com muitas possibilidades de harmonização.
Desde então sempre que posso provo os tintos da região (que são raros por aqui) e habitualmente os brancos.

Mas como um vinho é verde?

sábado, 13 de fevereiro de 2016

Um guia para chamar de seu?

Meu caro leitor já deve ter notado que não sou um grande fã das pontuações de guias e revistas especializadas, sinceramente não acredito que uma nota faça o vinho agradar alguém, afora a influência psicológica (de sabermos de antemão que o vinho “x” é pontuado) nada mais nos garante que o paladar desse ou daquele vinho vá nos impressionar. No entanto, um guia vem, ao longo desses últimos anos, chamando minha atenção, trata-se do “Descorchados” (em bom português seria desarrolhados) nascido em 1999 no Chile como uma simples revista e sem nenhuma verba de produtores ou importadores, desde então conduzido pele experiente enólogo chileno Patricio Tapia vem ganhando corpo ano após ano. Inicialmente só falando de vinhos chilenos, o próprio editor que não gosta de notas teve que se render a linguagem “criada e imposta” pelos críticos norte-americanos e europeus e também avaliar com notas de 0 a 100.
Hoje o guia já avalia, além dos chilenos, vinhos argentinos, brasileiros e uruguaios. Gosto do trabalho elaborado por Tapia, recentemente firmou uma parceria com a Inner (editora que também publica a revista Adega) e lança o guia em português.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...