terça-feira, 18 de abril de 2017

Feliz dia da mentira

Ainda estamos em abril...
Uma dessas datas que não sabemos ao certo, segundo o que pesquisei, a data nasceu na França no começo do século XVI, o ano novo era festejado no dia 25 de março, inicio da primavera, essas festas duravam uma semana e terminavam no dia 1 de abril. Ocorreu que em 1564, depois da adoção do calendário gregoriano, o rei Carlos IX de França determinou que o ano novo seria comemorado no dia 1 de janeiro. Alguns franceses resistiram à mudança e continuaram a seguir o calendário antigo, pelo qual o ano iniciaria em 1 de abril. Gozadores passaram então a ridicularizá-los, a enviar presentes esquisitos e convites para festas que não existiam. Essas brincadeiras ficaram conhecidas como “plaisanteries”.
O fato é que a ideia é uma forma sarcástica de desvirtuar uma realidade existente, e às vezes a mentira é tão bem contada que até acreditamos, nem que seja por um instante.

domingo, 2 de abril de 2017

Descomplicando o vinho - Douro


Nesta terça tem descomplicando na Oficina!

Quatro vinhos do Douro do produtor Caves Santa Marta. Uma apresentação sempre descomplicada e agora "bem humorada".

Apareça!

quarta-feira, 1 de março de 2017

Vinho, suas aplicações e seus aplicativos!

Arnaldo era um belo rapaz, bem formado, engenheiro, boa família, bom partido, 30 e poucos anos, competente, bem empregado e amante dos vinhos, até blog para compartilhar suas harmonizações e grandes vinhos degustados ele tinha, mas Arnaldo era tímido!
  Um dia postando um rótulo no aplicativo de vinhos, percebeu que seus posts eram populares, recebiam muitas curtidas e comentários, se animou. Arnaldo lia muitas vezes o que as mulheres, diziam que não conheciam de vinho, mas gostavam muito e os seus posts eram esclarecedores e encorajadores para beberem ainda melhor (a bem da verdade, os homens também escreviam isso, mas o tímido Arnaldo...queria desencalhar).

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Nunca diga Nunca


Em certa ocasião um amigo me disse ter ótimos vinhos suíços, eu jovenzinho e cheio de saber respondi prontamente, não, isso não é possível...
Um mês depois desembarcava na World Wine-  La Pastina, não só um, mas três produtores de Valais (o cantão suíço) - o mais curioso é que a Suíça está entre os 20 maiores produtores do mundo, no entanto seus vinhos quase não saem do país, pois o consumo é 3 vezes maior que sua produção.
Muito embora existam coisas bem diferentes, é difícil afirmar algo no mundo vinho sem a devida constatação. Nesse mesma época dos vinhos suíços, descobri que estavam produzindo em Taiwan e isso há mais de 20 anos soava quase como um “papo de pescador”.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...